Resultado da pesquisa

  • O queijo é um dos alimentos mais comuns na dieta humana, compondo, geralmente, a alimentação de todas as classes sociais, desde os primórdios da humanidade. Para a efetiva fabricação industrial do queijo, o leite deve ser pasteurizado com o objetivo de eliminar os microrganismos patogênicos. No entanto, em condições inadequadas para consumo humano podem desencadear graves consequências para a população, se tornando assim um problema de saúde pública. Pensando nisso, esta pesquisa tem como finalidade compreender a conservação e o controle de qualidade de queijos, mediante uma revisão bibliográfica. Metodologicamente, a pesquisa se trata de uma revisão, realizada a partir da consulta de 108 artigos nacionais disponíveis nas bases de dados SciELO, Periódicos CAPES, PubMed e MEDLINE e demais publicações de periódicos em várias bases de dados nas diversas áreas das Ciências e Tecnologia de Alimentos, além de legislações. Sendo selecionados 21 artigos, restritos as publicações em língua portuguesa relacionadas a conservação e/ou controle de qualidade de queijos, entre os anos de 2010 a 2015. Desta forma, a maioria, dos estudos realizados, as boas práticas de fabricação de queijos não estão dentro dos padrões de qualidade propostos pelas legislações vigentes, nos principais quesitos de controle de qualidade. Sugere-se, portanto, que os produtores de queijos adotem medidas higiênico-sanitárias para garantir um produto com segurança alimentar.

    Abr. - v. 11, No. 4, p. 313-423 (2017)
  • Objetivou-se avaliar a aplicação das boas práticas de fabricação (BPF) em uma agroindústria familiar de processamento de guariroba na cidade de Aurilândia/Goiás. O trabalho foi realizado em uma pequena unidade agroindustrial de processamento de Guariroba, na zona rural de Aurilândia, Goiás, durante o período de setembro a dezembro de 2015. Foi utilizada uma adequação da lista de verificação proposta pela Resolução da Diretoria Colegiada 275. A taxa de adequação do estabelecimento foi de 88%. A agroindústria de processamento de guariroba analisada apresentou condições positivas para realizar o processamento de alimentos para humanos. Conclui-se que a implantação das BPFs nesta empresa foi executada com sucesso, atingindo os objetivos propostos, observando o quanto é complexa a implantação na íntegra das BPFs e que há necessidade de melhorias constantes, utilizando-se as ferramentas da qualidade.

    Mar. - v. 11, No. 3, p. 207-312 (2017)
  • A elaboração deste trabalho teve a proposta de analisar as contribuições do Programa Institucional de Bolsas e Iniciação à Docência (PIBID) para a melhoria da educação na Unidade Escolar Joaquim Parente na cidade de Bom Jesus - Piauí. A metodologia utilizada foi a observação participante no ambiente escolar junto à análise documental do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica e do quadro de notas da escola. As contribuições que o PIBID proporcionou para a escola tem se efetivado por meio de seus três eixos: monitoria, aulas práticas e atividades complementares, que contribuíram para o processo de ensino-aprendizagem dos alunos, aumentando assim seu desempenho escolar e refletindo um aumento no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) da escola.

    Fev. - v. 11, No. 2, p. 103-206 (2017)
  • O presente trabalho foi proposto com o objetivo verificar o efeito dos níveis de células somáticas no leite sobre o rendimento do queijo Prato. Para concretizar tal objetivo, foram selecionados animais com contagem de células somáticas 100mil células/mL; CCS >100 a 400mil células/mL; CCS >400mil células/mL e que não tinham recebido tratamento com antimicrobianos nos dias anteriores, considerou-se o período de carência da base utilizada. Com o leite obtido foram produzidos, no período de agosto de 2009 a junho de 2010, os queijos pratos. Foram fabricados cinco lotes de cada grupo. Durante o processamento foi realizado à avaliação de rendimento e rendimento ajustado. Observou-se no presente estudo que a CCS influenciou negativamente o rendimento do queijo prato.

    Abr. 4 - v. 6, No. 15, p. Art. 1352-1356 (2012)
  • Neste trabalho objetivou-se avaliar os resultados das análises da Contagem Bacteriana Total em amostras de leite cru refrigerado coletadas de tanques refrigeradores localizados em São Paulo, Paraná e Minas Gerais no período de setembro de 2006 a agosto de 2007, verificando o atendimento à Instrução Normativa Nº51, de 18 de setembro de 2002, vigente na época, no que se refere à porcentagem de amostras em desacordo à norma e às médias geométricas obtidas ao longo dos meses avaliados. O valor máximo de CBT em leite cru refrigerado admitido pela referida legislação era de até 1x106 UFC/mL. O Estado do Paraná teve como média 16% de amostras fora do padrão, Minas Gerais, 20% e São Paulo 24%. As médias geométricas variaram entre 74.000UFC/mL e 394.000 UFC/mL. Os resultados obtidos permitiram inferir que embora a porcentagem de amostras de leite cru refrigerado em desacordo com a legislação estivesse abaixo da média descrita na literatura e as médias geométricas de CBT estivessem dentro dos parâmetros exigidos na norma vigente na época das análises, os valores ainda se encontravam em níveis elevados.

    Abr. 1 - v. 6, No. 12, p. Art. 1331-1337 (2012)
  • Objetivou-se com o presente estudo avaliar a relação existente entre a contagem celular somática (CCS) e os teores de gordura, proteína, lactose e sólidos totais do leite cru, proveniente de 160 vacas leiteiras Holandesas de uma Granja leiteira. Foram tabulados os dados da CCS e composição centesimal referentes ao período de seis meses. A CCS foi determinada através de citometria de fluxo e a composição centesimal por meio da absorção diferencial de ondas infravermelhas. Para avaliar a influência da CCS, sobre os teores de gordura, proteína, lactose e sólidos totais, calculou-se o coeficiente de correlação linear. A concentração de proteína, lactose e sólidos totais foi inversamente correlacionada com a CCS.

    Ago. - v. 10, No. 08, p. 580-635 (2016)
  • O queijo Minas artesanal caracteriza-se pelo emprego do leite cru, cultura láctea natural, coalho e sal, e sua produção, tradicional, é uma importante fonte de renda para pequenos produtores do estado. Com a necessidade de obter informações que permitam enriquecer e aprofundar os conhecimentos do queijo Minas artesanal, especialmente em relação características químicas, foram coletadas 24 amostras de queijo Minas fresco e curado no município de Uberaba-MG para posterior avaliação de acidez, lactose, proteína, cloreto de sódio, umidade e sal na umidade, compostos nitrogenados da proteólise dos produtos e extensão e profundidade da maturação. Em média os resultados de acidez, lactose, proteína, nitrogênio total (NT), nitrogênio solúvel em pH 4,6 (NS pH 4,6) e nitrogênio solúvel em TCA 12% (NSTCA), cloreto de sódio, umidade, sal na umidade (S/U) para o queijo artesanal fresco e curado foram respectivamente: 1,03/1,10%;5,2g/100gramas/4,6g/100grama;21,68/26,07;3,52/3,73%;0,30/0,47%;0,27/0,42%;1,43%/1,98%,47,4/32,81%,2,86/6,3%.  A extensão (EM) e profundidade da maturação (PF) apresentaram valores iguais a 8,51% e 7,61% para queijos frescos e para queijos curados os valores foram 13,41% e 11,49, respectivamente. Não houve diferença significativa entre os valores de acidez, lactose, proteína e NT, entretanto, houve diferença significativa para os parâmetros umidade, cloreto de sódio, S/U, NS pH4,6, NSTCA,  EM e PF entre os queijos frescos e curados. Os valores médios de compostos nitrogenados, cloreto de sódio, S/U e os índices IM e IP apresentaram maior valor nos queijos curados. O teor de umidade dos queijos curados foram inferiores em relação ao queijo fresco.

    Mai. 1 - v. 6, No. 16, p. Art. 1357-1362 (2012)
  • A produção de carne bovina nos últimos anos apresenta um alto crescimento nas exportações, esse comportamento está associado tanto à oscilação dos preços internos, em decorrência da valorização do produto no mercado internacional, quanto à estagnação do poder aquisitivo da população. A secagem de produtos cárneos é uma técnica universal que a muito tempo vem sendo utilizada no Brasil. A carne de sol é um produto tradicional bastante apreciado e consumido pela população nordestina, sendo considerado um alimento com alto valor calórico-protéico e com características sensoriais próprias. A conservação da carne de sol está diretamente relacionada com as condições gerais de processamento que muitas vezes ocorre em condições higiênico-sanitárias inadequadas, constituindo-se uma importante fonte de contaminação e proliferação de doenças de origem alimentar. O cloreto de sódio é largamente utilizado no processamento industrial ou caseiro da carne, seja como condimento ou como agente conservante. A carne de sol é muita confundida com o charque. Ambas são consideradas as carnes salgadas típicas nacionais e que diferem quanto ao processamento, o tipo de matéria-prima utilizada, a composição química e por fim a vida de prateleira. A comercialização e distribuição da carne de sol são feitas, em feiras livres, mercados municipais, armazéns, supermercados e açougues. Sendo, portanto, elaborado em condições inadequadas no que se refere aos aspectos higiênico-sanitário. A carne é um substrato de excelência para o desenvolvimento microbiano, devido essencialmente á sua elevada atividade de água e aos seus componentes de baixo peso molecular. O domínio da temperatura, do pH e da atividade de água são ferramentas importantes no controle da deterioração microbiana dos alimentos. O baixo teor de sal utilizado pode ser considerado como um fator determinante para as altas contagens de microrganismos encontradas em produtos cárneo salgados. A atividade de água indica a quantidade de água disponível que irá facilitar o movimento molecular para que ocorram as transformações ou para o crescimento das células microbianas. A avaliação da atividade de água permite que se conheça além do conteúdo total de água existente no alimento. A capacidade de retenção de água é definida como a capacidade da carne de reter sua umidade ou água durante a aplicação de forças externas. Na indústria de alimentos, a manipulação de carnes com baixa capacidade de retenção de água, geralmente causa grandes perdas quantitativas e qualitativas da carne, tornando-as indesejáveis para comercialização. Objetivou-se com a realização desta revisão esclarecer a importância da avaliação físico-química e microbiológica da carne de sol para melhor conservação e vida de prateleira, comercialização e consumo humano.

    Nov. 4 - v. 4, No. 39, p. Art. 974-979 (2010)
  • Um total de 108 ovos de um grupo de 100 poedeiras semipesadas alojadas em gaiolas-padrão com ambiente controlados e automatizados, foram analisados. Trinta e seis ovos foram coletados quando as galinhas tinham 30 semanas de idade, outros 36 foram coletados com as galinhas com 35 semanas de idade e mais 36 ovos foram retirados cinco semanas depois. Cada grupo de 36 ovos foi aleatoriamente divididos em três grupos de 12 ovos. O primeiro grupo foi analisado logo após a coleta, um segundo grupo foi mantido na geladeira (5 ºC) e o terceiro grupo foi mantido em temperatura ambiente (25 º C), ambos durante uma semana. Foram calculadas a cor e a espessura da casca, a gravidade específica, a altura de albumina e as unidades Haugh. A idade das aves teve efeito significativo sobre a cor e a espessura da casca, mas o sistema de armazenamento não teve influência sobre a idade da galinha como variáveis. A idade das galinhas não teve efeito sobre o peso específico, mas o sistema de armazenamento foi afetado para essa variável. A idade e o sistema de armazenagem teve influência significativa (p<0,05) na altura da albumina e unidades Haugh. O sistema de armazenamento com a interação idade foi significativa para essas variáveis. O peso específico teve relações positivas com a espessura da casca, cor da gema, altura da albumina e unidades Haugh. Conclui-se que a idade da ave e do sistema de armazenamento em temperaturas mais elevadas reduziram a qualidade dos ovos.

    Nov. 1 - v. 4, No. 37, p. Art. 956-961 (2010)
  • Qualidade é essencial para qualquer tipo de produção. Em se tratando da produção de alimentos de qualidade, esta inclui todos os estágios de processamento desde os ingredientes da ração animal e suas relações com a qualidade do produto final. Diante deste contexto busca-se fazer um estudo de controle de qualidade de ingredientes para ração animal, a fim de demonstrar que a qualidade do produto final se torna um diferencial importante na competitividade.

    Set. 1 - v. 4, No. 29, p. Art. 905-910 (2010)
  • O comércio de carne deve apresentar grande crescimento nas próximas décadas. Com este crescimento, ocorrerão mudanças nos sistemas de criação e produção, nas pesquisas, nas políticas governamentais e de marketing e, bem como no comportamento do consumidor. Existem várias razões para se medir qualidade de carne. Uma delas seria a utilização em animais selecionados para que estes venham a atingir características de qualidade desejadas. Dessa maneira o desenvolvimento de técnicas que venham a comprovar e garantir as qualidades físico-químicas e organolépticas da carne bovina são de extrema importância para que se possa determinar a qualidade exigida pelo mercado consumidor. O principal objetivo de se utilizar métodos de avaliação das características relacionadas à qualidade da carne é a falta de uniformidade encontrada principalmente entre a carne bovina. Objetivou-se com esta revisão, esta revisão tem como objetivo discutir as metodologias utilizadas na determinação das características físico-químicas e organolépticas da carne bovina.

    Maio 4 - v. 4, No. 20, p. Art. 844-849 (2010)
  • Tem-se por objetivo nesta revisão apresentar diferenças existentes entre animais Bos indicus e Bos taurus e suas consequências sobre a qualidade da carne. A bovinocultura de corte no Brasil é um dos segmentos de carne que mais tem dificuldades para se organizar e superar obstáculos para a sua manutenção e expansão de mercado. As oportunidades de expansão do mercado de carne bovina são intimamente associados à capacidade competitiva do setor produtivo, sendo assim, qualidade vem a ser um ponto fundamental. A produção de bovinos de corte no Brasil é baseada na utilização de animais zebuinos puros ou mestiços, para a obtenção de cruzamentos industriais. A associação de características como predominância de sangue zebu, animais inteiros criados a pasto e idade elevada de abate, favorece a produção de carcaças com pouca gordura de cobertura, carne escura e dura e marmorização ausente ou escassa. A maciez é a principal característica organoléptica a ser considerada, sendo a maior responsável pela aceitação por parte dos consumidores. Dentre os fatores que influenciam a maciez da carne, destacam-se: genética, raça, idade ao abate, sexo, alimentação, uso de agentes hormonais e tratamentos post mortem. A medida que a participação de genótipo Bos indicus aumenta em cruzamentos com Bos taurus, a atividade da calpastatína e a força de cisalhamento aumentam resultando em uma carne mais dura. Uma das alternativas que poderia ser feita, independente do grupo genético, seria a produção de animais jovens em condições de abate no intuito de obter uma carne mais macia bom baixa quantidade de colágeno. O conhecimento da fisiologia do crescimento e dos processos físicos e químicos que ocorrem na transformação dos tecidos em carne pode ser de grande utilidade quando se visa a obtenção de um produto de qualidade.

    Maio 2 - v. 4, No. 18, p. Art. 830-836 (2010)
  • A inocuidade dos alimentos desempenha um papel de vital importância no âmbito da saúde pública. A qualidade dos alimentos pode ser afetada de diversas maneiras, água é um importante fator a ser monitorado. Em uma indústria de carne a qualidade do produto final está diretamente relacionada com a qualidade das águas de abastecimento industrial, já que esta é utilizada em todos os processos de limpeza e lavagem de edificação, infra-estrutura e utensílios, esterilização de facas e equipamentos, além de higienização das mãos dos manipuladores. Analisaram-se os parâmetros físico-químicos da água de abastecimento industrial de um frigorífico do Triângulo Mineiro, nos meses de dezembro de 2008, janeiro e fevereiro de 2009, a fim de detectar se os procedimentos de controle e tratamento da água, como a higienização de reservatórios e caixa d`água adotados estavam sendo adequados  e eficazes. A legislação de referência foi a Portaria N°518 de 25 de Março de 2004, do Ministério da Saúde. O estudo avaliou os seguintes parâmetros: aspecto, condutividade, cor aparente, matéria orgânica, nitrato, nitrito, nitrogênio amoniacal, odor, pH, turbidez e condutividade. Nos três meses avaliados observou-se que todas as análises estavam de acordo com os parâmetros referentes à legislação. 

    Maio 2 - v. 4, No. 18, p. Art. 830-836 (2010)
  • Objetivou-se com este trabalho avaliar dois métodos de muda forçada e seu efeito sobre o período da muda e do desempenho e qualidade dos ovos, no segundo ciclo de produção de poedeiras leves. Foram alojadas 200 poedeiras comerciais Lohmann, com 72 semanas de idade, em galpão experimental. Os tratamentos foram: Tratamento 1: jejum alimentar até perda de aproximadamente 25% do peso vivo; Tratamento 2: jejum alimentar até perda de aproximadamente 25% peso vivo com fornecimento de probiótico; Tratamento 3: alimentadas com mistura mineral e vitamínica sem probiótico e Tratamento 4: suplementação com uma mistura mineral e vitamínica, com fornecimento de probiótico. O delineamento experimental utilizado foi o inteiramente casualizado, com quatro tratamentos e cinco repetições de 10 aves cada. As variáveis de desempenho foram:consumo de ração, produção, massa e peso de ovos e índice de conversão alimentar (kg/dz e kg/kg). A análise estatística dos dados foi realizada com o programa GLM do SASâ, e as médias comparadas pelo teste de Tukey a 0,05%. As aves submetidas ao jejum apresentaram maior perda de peso, cessaram a produção de ovos e retornaram mais rápido a produção de ovos. Não houve diferença (P>0,05) entre os grupos de aves alimentadas ou não para as variáveis de desempenho. A muda forçada pode ser obtida, sem prejuízos na produção, com o oferecimento de um suplemento às aves durante o período de muda.

    Out. 3 - v. 5, No. 38, p. Art. 1245-1250 (2011)
  • O trabalho teve por objetivo avaliar a qualidade interna, externa, microbiológica, os níveis de colesterol na gema e a composição centesimal de ovos convencionais (ovo de casca branca e marrom) e caipiras comercializados em Rio Verde, Goiás. Os ovos foram adquiridos em diferentes estabelecimentos comerciais da cidade de Rio Verde ao acaso, sem observar a data de validade do produto e simulando a escolha do consumidor. Os ovos caipiras apresentaram melhor qualidade interna que os ovos convencionais, refletida principalmente no melhor valor de unidade Haugh (p>0,05). Não ocorreu crescimento microbiano de coliformes totais e fecais em nenhum dos tratamentos. Quanto à composição centesimal os percentuais de cinzas, umidade e extrato etéreo não diferiram entre si (p>0,05). Os teores de proteína foram diferentes entre os tratamentos, sendo maior valor o dos ovos convencionais marrons. Não houve diferença entre os tratamentos quanto aos níveis de colesterol na gema. Conclui-se os ovos caipiras apresentam melhor qualidade interna, porém, não existem diferenças significativas quanto aos níveis nutricionais e microbiológicos entre os diferentes tipos de ovos.

    Set. 4 - v. 5, No. 35, p. Art. 1224-1230 (2011)
  • Um total de 72 ovos de um grupo de 100 galinhas poedeiras leves alojadas em gaiolas-padrão foram analisados. Trinta e seis ovos foram coletados de galinhas tinham 44 semanas de idade e outros 36 ovos foram coletados oito semanas depois. Cada grupo de 36 ovos foi aleatoramente divididos em três grupos de 12 ovos. O primeiro grupo foi analisado logo após a coleta (sistema de armazenamento C); o segundo foi mantido durante uma semana na geladeira a 5º C(sistema de armazenamento R), e o terceiro foi mantido também durante uma semana, mas em temperatura ambiente, a 25 º C, sistema de armazenamento ET). O efeito da idade da galinha, o peso dos ovos e o sistema de armazenamento não foram significativos (P> 0,05) sobre a espessura da casca. Entretanto, a gravidade específica (SG) apresentou uma relação positiva com a qualidade da casca. A classe de ovo e o sistema de armazenamento afetaram de forma significativa (P <0,05) a SG, mas a influência da idade da ave sobre essa variável foi observada. A cor da gema aumentou com a idade da galinha, mas o sistema de armazenamento não teve efeito sobre essa variável. O aumento da idade da galinha e dos sitemas de armazenamento R e ET reduziram de forma significativa (P <0,05) a altura do albúmen (H). A interação entre a a idade da ave com o sistema de armazenamento foi significativa (P <0,025). A redução da H, devido aos sistemas de  armazenamento R e ET foi maior nos ovos de galinhas com 52 semanas de idade do que naquelas com 44 semanas de idade. As unidades Haugh (UH) foram significativamente (P <0,05) afetada pela idade da galinha, classe de ovo e sistema de armazenamento. O aumento da idade da galinha reduziu HU e os ovos da clase C dos sistemas de armazenamento R e ET e a presentaram menor HU. Conclui-se que a idade da ave e o sistema de armazenamento com altas temperaturas reduzem a qualidade dos ovos. 

    Set. 1 - v. 5, No. 32, p. Art. 1205-1211 (2011)
  • Condicionadores reduzem níveis de amônia nos galpões por reduzirem a atividade bacteriana na cama e por se ligar à amônia impedindo sua volatilização. A compostagem inativa vírus e bactérias em carcaças e camas. Altas concentrações de amônia reduzem a taxa de crescimento e a eficiência alimentar, danifica o trato respiratório e aumenta a susceptibilidade a doenças. A redução do pH e da população bacteriana pode ser benéfica para o desempenho das aves. Esta revisão de literatura foi realizada para analisar os efeitos dos tratamentos da cama de frango sobre desempenho, lesões na carcaça e qualidade da cama de frango.

    Fev. 3 - v. 4, No. 07, p. Art. 752-758 (2010)
  • O objetivo do trabalho foi avaliar o efeito do arraçoamento com diferentes níveis de proteína bruta sob a maturidade sexual e qualidade de sêmen de cachaços. Os suínos foram alimentados com rações contendo 12%, 16% e 20% de proteína bruta. Foram utilizados 11 animais de linhagens comerciais. Para avaliação do comportamento sexual e adaptação dos leitões, a partir de 151 dias de idade os animais eram colocados em contato com o manequim para colheita de sêmen uma vez por semana, por 15 minutos. Avaliou-se concentração (milhões/mL), Motilidade Total (MT), Motilidade Progressiva (MP), Vigor (V) e alterações morfológicas (AM). Os animais alimentados com rações contendo 16% de PB apresentaram melhores resultados de comportamento macho. Os resultados médios dos parâmetros: saltos sobre o manequim, número de montas, exposição de pênis, MT, MP, V e concentração espermática, não diferiram entre os tratamentos a 5% de significância. Os valores de AM encontradas neste estudo diferiram estatisticamente entre si. O parâmetro maturidade sexual apresentou diferença significativa entre os suínos que receberam ração contendo 20% e os animais que receberam rações com 12% e 16% de PB. Os suínos machos não castrados do T16% apresentaram melhor comportamento macho. Não houve diferença na qualidade do sêmen de varrões arraçoados com diferentes níveis de proteína bruta (12, 16 e 20%) desde a desmama até atingirem a maturidade sexual. Os animais que receberam ração com 20% de PB atingiram a maturidade sexual mais precocemente.

    Jun. 1 - v. 5, No. 20, p. Art. 1124-1129 (2011)
  • Os suínos mostram-se sensíveis às condições de calor e, em função disto, podem ter sua eficiência reprodutiva alterada nos períodos de elevada temperatura. O objetivo deste trabalho foi avaliar o efeito da temperatura ambiental sobre a viabilidade do sêmen de varrões. Após a colheita, avaliou-se motilidade total (%), motilidade progressiva (%), vigor (0-5), integridade de membrana (%) e percentual de espermatozóides anormais das amostras de sêmen. Os animais foram submetidos a dois tratamentos: Tratamento I – animais mantidos em gaiolas sob condições de temperatura dentro dos padrões de conforto térmico; Tratamento II – animais mantidos em gaiolas sob condições de temperatura fora dos padrões de conforto térmico. As amostras de sêmen foram colocadas entre lâmina e lamínula aquecidas a 37°C para as análises de MT (%), MP (%) e vigor (0-5). Para as avaliações de integridade de membrana as lâminas foram coradas com o corante eosina-nigrosina. Para a apreciação das patologias, as lâminas foram coradas com os corantes rosa bengala e violeta gensiana. Em todos os casos, as lâminas foram observadas no microscópio óptico em aumento de 40 x. Os resultados demonstraram que houve efeito da temperatura sobre a viabilidade do sêmen dos animais submetidos às diferentes condições térmicas, onde foi observado que altas temperaturas podem resultar na redução da qualidade seminal.

    Jun. 1 - v. 5, No. 20, p. Art. 1124-1129 (2011)
  • Ações de controle sanitário na área de alimentos devem ter constante aperfeiçoamento, para garantir a qualidade dos mesmos. As BPF (Boas Práticas de Fabricação) fazem parte de uma das ações de controle sanitário e esta, foi implantada em uma indústria de queijos, para uma melhora das condições higiênico-sanitárias e consequentemente da qualidade do produto. Foi escolhido um pequeno laticínio localizado na cidade de Piumhi-MG, para implantação do BPF. Foram realizadas coletas para análises de swabes, de equipamentos e das mãos dos funcionários, água e o queijo mais vendido, o provolone defumado sem tempero e posteriormente de dois exemplares de queijos frescos, tipo mussarela trança e tipo parmesão. Como resultado, na primeira análise os swabes se mostraram altamente contaminados, já numa segunda análise, após a implantação das BPF, houve uma redução na contaminação. Foi constatado que a maior dificuldade para a implantação das Boas Práticas de Fabricação é a condição higiênico-sanitária, principalmente no que diz respeito a higiene de funcionários e equipamentos.  

    Abr. 2 - v. 5, No. 13, p. Art. 1079-1085 (2011)

Idioma

Conteúdo da revista

Edicões