Resultado da pesquisa

  • As aves da ordem Psittaciformes estão entre as mais criadas como pet, o que consequentemente aumenta a procura por atendimento médico veterinário especializado em aves e, para tal, o estudo e conhecimento da anatomia destes animais se torna essencial.De outra forma, a morfologia craniana é fundamental naidentificação de espécie de animais com características morfológicas externas semelhantes. Buscou-se obter dados referentes ao crânio de Diopsittaca nobilis, para contribuir com o conhecimento anatômico desta espécie. O presente estudo foi realizado com 3 crânios de Diopsittaca nobilis, que foram preparados através de dissecação e maceração controlada com água. Apesar do processo natural de fusão, puderam ser identificados ossos e estruturas do crânio com suas particularidades. Realizou-se também mensurações dos crânios, onde a média da largura máxima do crânio foi de 28,70mm e do comprimento do crânio sem a ranfoteca foi de 36,16mm. Os dados obtidos contribuem para a melhor caracterização da espécie.

    Setembro - v. 11, No. 09, p. 840-946 (2017)
  • O estudo Craniométrico e Prosoprométrico é de grande valia para se estabelecer dados que podem vir a tornar-se chave para identificação da espécie. São escassos na literatura dados morfométricos e descritivos de crânios de psitacídeos. O presente estudo buscou descrever os principais ossos e estabelecer medidas do crânio de “Tuim-de-asa-azul” (Forpus xanthopterygius). Foram utilizadas duas cabeças de exemplares adultos, um macho e uma fêmea, doados pelo Centro de Triagem de Animais Silvestres da Paraíba (CETAS – PB). Estas foram submetidas a maceração e à identificação, caracterização e medição das estruturas e dos ossos componentes de seus respectivos crânios. Apesar do processo natural de fusionamento dos ossos dificultar a identificação dos mesmos, foi possível identificar os ossos frontal, quadrado, arco jugal, maxilar e mandíbula. Estes ossos são característicos e facilmente identificados, servindo como base para localização e identificação dos demais. O comprimento máximo do crânio foi de 29,0 mm e a largura de 16,0 mm. Os dados obtidos servem de base para a caracterização taxonômica da espécie, já que não são encontrados dados na literatura.

    Abril - v. 11, No. 04, p. 313-423 (2017)

Idioma

Conteúdo da revista

Edicões