Resultado da pesquisa

  • Métodos convencionais, como o abate humanitário, utilizam a insensibilização antes da sangria para que os animais sejam abatidos sem sofrimentos desnecessários e para que a sangria seja mais eficiente. Já os abates que são efetuados conforme os rituais religiosos, judaicos ou muçulmanos, utilizam a jugulação cruenta. Este trabalho foi desenvolvido com o objetivo de salientar a diferença entre o abate humanitário e a jugulação cruenta, esclarecendo cada método de abate utilizado, como funciona a linha de abate, quais animais podem ser utilizados e como os frigoríficos conseguem os certificados. O abate humanitário e a jugulação cruenta são métodos diferentes, cada um com sua particularidade, mas que possuem o mesmo objetivo que é garantir o bem-estar animal e obter carne de qualidade para os seus determinados consumidores. O tema se faz de grande relevância já que o Brasil tem interesse econômico nos abates religiosos, e devido ao valor agregado nas negociações, aumentam-se as taxas de exportações que geram divisas não só para as indústrias como também para o país como um todo.

    Dezembro - v. 11, No. 12, p. 1188-1297 (2017)
  • O objetivo dessa revisão de literatura foi descrever os parâmetros fisiológicos e comportamentais de ovelhas da raça Santa Inês de diferentes colorações de pelagens, criadas em ambientes com ou sem sombreamento. Os autores citados observaram parâmetros fisiológicos como temperatura retal, frequência respiratória, frequência cardíaca, atividades comportamentais, bem como a coloração do pelame. Houve consenso entre os diversos autores quanto ao efeito do período do dia, sobre a temperatura retal e frequência cardíaca dos animais, que se mostraram significativamente maiores no período da tarde do que do período da manhã. O turno da tarde apresentou condições de elevado estresse calórico, estando estes animais em situação de perigo, em relação ao índice de conforto térmico. Com relação à coloração do pelame, os aninais de pelame escuro apresentaram maior frequência respiratória do que os de pelame claro, podendo significar que estes animais não foram capazes de dissipar todo o calor necessário para manter sua temperatura corporal dentro do limite basal médio 39,1°C. Os animais mantidos ao sol dedicaram menor tempo diário à alimentação, realizando atividades que demandam menor movimentação, como ruminação e ócio, em relação aos animais mantidos em ambiente sombreado, onde a maior parte do tempo foi destinada às atividades de pastejo, que alcançaram ganho de peso com maior facilidade no mesmo período de tempo. Desta forma, o sombreamento artificial ou natural proporciona o conforto térmico, elevando o desempenho de produção, e apresentando o potencial da aptidão do animal, mantendo a temperatura corporal, temperatura retal, batimentos cardíacos e frequência respiratória a níveis normais, não despendendo de esforço para isso.

    Agosto - v. 11, No. 08, p. 744-839 (2017)
  • O objetivo deste trabalho foi avaliar o desempenho de dois grupamentos genéticos de novilhos F1 Angus*Nelore e Nelore em confinamento a pasto e sua viabilidade econômica. O experimento foi conduzido na Fazenda São Geraldo localizado no município de Bonito - MS. Foram utilizados 94 novilhos, sendo distribuídos em blocos casualizados, totalizando dois tratamentos. Tratamento 1 - 50 novilhos F1 Angus x Nelore peso médio de 459,32±14.35 Kg, Tratamento 2 - 44 novilhos Nelore com peso médio de 454,45±18.85 Kg. Analise de desempenho dos animais foi significativa para efeito (P<0,05), entre as raças de ganho de peso final, ganho de peso médio total, ganho de peso médio diário e rendimento de carcaça. Os animais F1 apresentaram maior ganho de peso médio total com 125 Kg e o Nelore com 120 Kg, representando um ganho de 5 Kg superior. O ganho de peso médio diário para o cruzamento F1 foi 1,525 Kg e o Nelore apresentou 1,277 kg, observando um desempenho de 22,3 % superior do F1 em relação ao Nelore. A análise econômica demostrou efeito para tratamento (P<0,05) para os custos operacionais (CO), receita operacional total (ROT), custo de capital (CK), margem bruta, margem liquida, resultado econômico, ponto de equilíbrio, margem liquida por kg de peso vivo. A lucratividade dos animais F1 com 14,74% e uma rentabilidade de 17,59%, enquanto os animais Nelore ficaram com 2,04% de lucratividade inferior e uma rentabilidade 14,86%. Conclui-se que o cruzamento entre animais Nelore e Angus com suplementação obteve maior desempenho de peso e rentabilidade.

    Setembro - v. 11, No. 09, p. 840-946 (2017)
  • Essa revisão de literatura tem como objetivos mostrar a importância da gramínea Brachiaria decumbens na produção animal de bovinos, abordando fatores como ganho de peso animal, palatabilidade, qualidade nutricional da gramímea, e fatores edafoclimáticos que influenciam no processo de ganho de peso. Posteriormente, incluir-se-á também pontos negativos como a intoxicação decorrente do elevado consumo da gramínea, princípio tóxico, demais patologias e seus achados comumente associados em bovinos. No cenário atual, o Brasil conta com o maior rebanho comercial de bovinos de corte do mundo, e a pecuária nacional é basicamente composta de pasto, dados indicam que 80% do rebanho esteja alojado em pastagens sendo as gramíneas do gênero Brachiaria a maior fonte de alimento. A intoxicação por B. decumbens afeta bovinos, caprinos, ovinos, bubalinos, podendo ocorrer a qualquer época do ano, sendo a época de seca onde mais se relatam casos. Em bovinos ocorre principalmente em bezerros próximos ao desmame ou recém desmamados, a Brachiaria contém saponinas esteroidais litogênicas que induzem a formação de cristais no sistema biliar, uma das causas da doença hepática dos bovinos. Em bovinos os primeiros sinais clínicos decorrentes da intoxicação caracterizam-se por perda de apetite, depressão, anorexia, diminuição ou parada de movimentos ruminais, sialorreia e fezes secas. Por esses motivos, os bezerros não devem ser desmamados em áreas com Brachiaria decumbens, pois o estresse do desmame somado a idade do animal e a possível existência de animais geneticamente susceptíveis são alguns dos fatores cruciais para o aparecimento de alguma enfermidade

    Junho - v. 11, No. 06, p. 538-645 (2017)
  • O objetivo desse estudo foi realizar uma investigação epidemiológica da ocorrência de Brucella ovis e Brucella abortus nos rebanhos ovinos de municípios pertencentes à microrregião de Teresina, Piauí, Brasil. Foram analisadas amostras de 521 animais. A colheita de sangue foi realizada por venopunção e os tubos contendo as amostras foram encaminhados ao Laboratório de Fisiopatologia da Reprodução dos Animais Domésticos da Universidade Federal do Piauí para posterior análise. A pesquisa de anticorpos anti-Brucella ovis e anti- Brucella abortus foi realizada por meio das técnicas de Imunodifusão em Gel de Agar (IDGA) e Antígeno Acidificado Tamponado (AAT) respectivamente. Aos proprietários dos rebanhos foi aplicado um questionário contendo questões sobre os aspectos gerais da propriedade, do rebanho, manejo reprodutivo e sanitário dos animais. Não foram encontrados animais soropositivos para Brucella abortus. 53,6% das propriedades investigadas apresentaram pelo menos um caso de ovino soropositivo para Brucella ovis pelo teste de IDGA. 4,6% das amostras foram positivas para anticorpos anti- Brucela ovis. Das amostras positivas, 8,67% eram fêmeas e 1,02% machos. 13,6% das amostras positivas foram de animais com idade superior a 36 meses. O principal tipo de sistema de criação foi o extensivo. Em 28,6% das propriedades foi relatada a ocorrência de abortos. 7,1% das propriedades não realizavam nenhum manejo sanitário e somente 39,2% das propriedades recebiam algum tipo de assistência técnica. Com base nos achados deste estudo pode se concluir que a microrregião de Teresina está exposta a contaminação por Brucella ovis e o manejo sanitário e reprodutivo nas propriedades é deficiente, assim como a assistência técnica é pouco requisitada pelos produtores, prejudicando o controle e prevenção da brucelose ovina.

    Maio - v. 11, No. 05, p. 424-537 (2017)
  • O Brasil ocupa hoje um papel de destaque no mercado mundial de produtos de origem bovina e estima-se que possua um efetivo aproximado de 212,3 milhões de cabeças, sendo o segundo colocado no ranking mundial, atrás somente da Índia. Devido a essa representatividade faz-se necessário à uniformização de metodologias para avaliação do animal vivo, carcaças e carne produzida, visto que, a determinação do peso corporal dos animais é importante para avaliar o crescimento e o estado nutricional, administrar adequadamente medicamentos e parasiticidas, ajustar o arraçoamento e estabelecer o valor do animal para abate. No entanto, a campo a realidade é outra visto que, muitas são as propriedades que não dispõem de balanças para pesagem dos animais, devido a alguns fatores, seja pelo preço inacessível a pequenos produtores ou pelo estresse causado aos animais. Sendo assim, existem outras formas para avaliar o peso corporal sem o uso de balanças, realizado através de suas medidas corporais. As mais mencionadas na literatura são, o comprimento corporal, a altura da cernelha e da garupa e o comprimento da garupa. No presente estudo, investigou-se outro método empregado para avaliação do peso corporal sem a necessidade do uso de balança, a fita torácica para pesagem de bovinos, considerada um método indireto, de baixo custo e menos estressante. De acordo com a literatura, tal método consiste em uma fita de medição colocada em torno da circunferência do tórax do animal, capaz de estimar o peso através do perímetro torácico, sendo que as equações de estimativa do peso pelo perímetro torácico correspondem a um peso vivo estimado a partir de medidas de 5.723 novilhas em fazendas comerciais na Pensilvânia- EUA. O objetivo foi verificar se haveriam diferenças significativas entre os pesos obtidos nesses dois métodos, a fim de avaliar a eficácia do emprego da fita torácica de pesagem. Neste trabalho, avaliaram-se os pesos corporais de 46 machos Nelore de excelência zootécnica, com idade entre 15 a 17 meses, provindos da fazenda Cachoeira 2C, localizada no município de Sertanópolis - PR, obtidos através do emprego da fita torácica de pesagem para bovinos e pesagem em balança digital. Executando-se um Teste “t” de Student, com um nível de significância de 5% (0,05) a fim de comparar uma possível variação entre duas médias, sendo a primeira referente ao peso corporal obtido em balança digital (P1), e a segunda referente à medição feita com a fita torácica de pesagem para bovinos (P2), notou-se que houveram variações na média (P1 = 411,5 / P2 = 394,7), variância (P1 = 1619,41111 / P2 = 2367,14058) e no desvio padrão (P1 = 40,24 / P2 = 48,65) e que além disso, o valor de P foi maior que 0,05 (0,074771791), ou seja, não houveram diferenças significativas entre os métodos comparados. Assim é possível afirmar que o uso da fita torácica para avaliação do peso corporal de bovinos é um método alternativo eficiente e de boa credibilidade, sendo uma ferramenta que pode ser empregada pelos produtores rurais com segurança.

    Maio - v. 11, No. 05, p. 424-537 (2017)
  • A suplementação mineral propicia a correção de deficiências e desequilíbrios na dieta de bovinos. Com essas carências sanadas há um melhor desenvolvimento do animal e melhor produtividade, gerando então um melhor custo-benefício para o criador. Dentre os fatores importantes para produção de bovinos tem-se a estrutura física da propriedade que deve ser levada em conta o tamanho e a localização do cocho; o tamanho e o tipo da área de pastejo de acordo com o número de animais; as áreas da aguada; o deposito para guardar os alimentos; o curral de manejo; a área de fazer quarentena e a área de lazer. Já no fator nutricional devemos levar em consideração as necessidades dos animais de acordo com a categoria, o sexo, a idade, as aptidões, e a época do ano; fornecendo fontes de energia, proteína, e suplementos minerais em quantidade e qualidade certa. O controle zootécnico e econômico também é um fator essencial para saber se no final a atividade está dando lucro ou prejuízo para o produtor. Observando-se todos esses fatores se tem o diferencial para obter sucesso na produção, seja de carne, seja de leite.

    Maio - v. 11, No. 05, p. 424-537 (2017)
  • Varias técnicas são utilizadas para avaliação da carcaça ovina, com objetivo de avaliar os animais destinados ao abate ou seleção de animais com características de deposição e crescimento tecidual que melhor representem o mercado consumidor. Técnicas como avaliação do ganho de peso, do escore corporal e da ultrassonografia de carcaça são largamente utilizadas na rotina de produção, porém são técnicas sujeitas a muitas variações dependendo dos técnicos que as apliquem, e muitas vezes não apresentam resultados tão acurados como outros métodos mais tecnológicos. O uso da tomografia computadorizada com esse fim ainda está em desenvolvimento no mundo, sendo uma ferramenta altamente precisa para avaliação do crescimento e dos componentes de carcaça de ovinos. Por ser uma análise não invasiva e extremamente acurada, pode apresentar uma importante opção frente aos outros métodos rotineiramente utilizados.

    Janeiro - v. 11, No. 01, p. 1-102 (2017)
  • O objetivo do presente estudo foi avaliar a perda de calor latente em diferentes regiões da superfície corporal de ovinos na região semiárida do Brasil. Foram utilizados 4 ovinos da raça Morada Nova com idade entre 12 e 18 meses. Os animais permaneceram à sombra de um aprisco coberto por telhas cerâmicas e com pé-direito de 3 metros. Foram aferidas a temperatura do ar, a umidade relativa do ar, velocidade do ar, a temperatura do globo, a evaporação cutânea, a temperatura de superfície do pelame dos animais e o fluxo de calor latente na superfície cutânea dos animais, para realização dos cálculos. Os resultados da análise de variância mostraram que o efeito região corporal foi significativo (P=0,0256). A média mais elevada da perda de calor latente na superfície cutânea (Es) foi aferida no pescoço (123,54 W m-2), a qual diferiu significativamente (P<0,05) da média encontrada na coxa. No entanto, esta média encontrada no pescoço não diferiu da média do flanco (88,65 W m-2), onde, esta última, não diferiu da média encontrada na coxa (69,47 W m-2). A perda de calor latente não é distribuída de forma homogênea na superfície corporal de ovinos da raça Morada Nova em ambiente semiárido.

    Jun. 2 - v. 6, No. 21, p. Art. 1387-1392 (2012)
  • A fasciolose é uma doença parasitária causada por duas espécies de trematódeos, Fasciola hepatica e Fasciola gigantica. Considerada uma zoonose com ampla distribuição geográfica, é capaz de limitar a criação de diversas espécies de animais domésticos de interesse zootécnico, além de acometer o homem como hospedeiro ocasional, existindo aproximadamente 180 milhões de pessoas com risco de infecção e uma estimativa de que cerca de 2,4 milhões já estejam infectadas. A prevalência é alta em áreas que apresentam criações de ruminantes. Consistindo uma das doenças parasitárias de maior relevância em animais de interesse econômico no mundo, sua importância deve-se, principalmente, às perdas associadas com condenações de fígados, mortalidade, redução em produção de carne, lã e leite, às infecções bacterianas secundárias, à interferência com a fertilidade e aos custos com tratamentos antihelmínticos (fasciolicidas). Assim, objetivou-se com a presente revisão descrever a importância do diagnóstico e do tratamento da fasciolose hepática em rebanhos bovinos.

    Jun. 1 - v. 6, No. 20, p. Art. 1381-1386 (2012)
  • O presente estudo teve por objetivo avaliar a viabilidade econômica da terminação de cordeiros em pastagem cultivada de Lotus subbflorus cv. El Rincón e Azevém anual (Lolium multiflorum Lam.) em 10 hectares, na Fazenda Sant´Ana, município de Herval, RS. Para tanto foram avaliados os custos da pastagem e da comercialização; ganhos de peso corporal e características produtivas de 225 cordeiros, separados em dez lotes. O primeiro lote de animais entrou na pastagem em 02/07/2003 e o último saiu em 23/11/2003, em um período total de 145 dias, com lotação média de 71,7 cordeiros. Em média os cordeiros entraram na pastagem com peso corporal de 24,110 kg e saíram com peso corporal de 33,120 kg em um período de 48,2 dias para atingirem a condição de abate. Constatou-se variação importante nos ganhos de peso corporal dos cordeiros, entre e dentro de raças. Em 145 dias de utilização da pastagem foram produzidos 2.042,74 kg de cordeiro. O custo total da pastagem foi de R$4.065,00 e o retorno bruto pela venda dos cordeiros de R$6.741,36. Deste modo, obteve-se a rentabilidade de 65,84% do valor investido e lucro de R$2.676,36. Neste sentido a terminação de cordeiros para produção de carne, em pastagem cultivada foi viável economicamente.

    Mai. 4 - v. 6, No. 19, p. Art. 1375-1380 (2012)
  • A fasciolose é uma doença parasitária causada por duas espécies de trematódeos, Fasciola hepatica e Fasciola gigantica. Considerada uma zoonose com ampla distribuição geográfica, é capaz de limitar a criação de diversas espécies de animais domésticos de interesse zootécnico. A prevalência é alta em áreas que apresentam criações de ruminantes. Consistindo uma das doenças parasitárias de maior relevância em animais de interesse econômico no mundo, sua importância deve-se, principalmente, às perdas associadas com condenações de fígados, mortalidade, redução em produção de carne, lã e leite, às infecções bacterianas secundárias, à interferência com a fertilidade e aos custos com tratamentos antihelmínticos (fasciolicidas). Para um controle eficiente da fasciolose é necessário o uso de fasciolicidas que sejam fácies de aplicar, não deixem resíduos na carne e leite e que sejam altamente eficazes contra formas adultas e imaturas de F. hepatica. Este perfil de produto nem sempre é encontrado e por isso a freqüência das medicações dependerá da eficiência do fasciolicida e do grau de exposição dos animais às áreas altamente contaminadas.

    Mai. 3 - v. 6, No. 18, p. Art. 1369-1374 (2012)
  • A inspeção de bovinos em matadouros é importante, pois o conhecimento de patologias encontradas durante o abate permite a seleção de carcaças que apresentam melhor qualidade e o diagnóstico de doenças que podem ser transmitidas pelo consumo. Foi acompanhado o abate de 1002 bovinos, no Matadouro Municipal da cidade de Itabuna, Bahia. Foram avaliados 2004 rins, destes, 980 foram condenados. Os animais abatidos tinham idade entre 24 e 36 meses, não sendo feita diferenciação entre machos e fêmeas. Das patologias encontradas durante avaliação dos rins, a mais frequente correspondeu aos cistos urinários (45,9%), seguido pela presença de lesões características de nefrite (38,7%). Outras condenações ocorreram devido a alterações circulatórias como congestão (10,2%) e infarto (5,2%). Não foram observadas condenações causadas por erro de manejo das peças. Com este trabalho objetivou-se descrever os principais motivos de condenação de rins de bovinos que foram abatidos no Matadouro Municipal de Itabuna, Bahia, através de avaliação macroscópica durante a inspeção sanitária.

    Ago. 1 - v. 6, No. 24, p. Art. 1405-1410 (2012)
  • Objetivou-se estudar alguns efeitos ambientais sobre o intervalo de parto em ovinos Santa Inês. Foram utilizados dados do rebanho experimental de ovinos da raça Santa Inês da Universidade Federal do Piauí, Campus Universitário Professora Cinobelina Elvas, em Bom Jesus-PI. Os efeitos ambientais estudados sobre o intervalo de parto foram: ano de parto, tipo de nascimento, idade da mãe ao parto e peso da mãe ao parto. O estudo dos efeitos ambientais sobre o intervalo de partos foi realizado por meio do procedimento GLM do SAS (1999). As médias foram testadas por meio do teste de Students Newman Keuls (SNK) a 5 % de probabilidade. Foi observado Intervalo de parto médio de 281,10±64,76 dias. Os efeitos de ano e estação do parto foram significativos sobre o intervalo de parto (P<0,05). O peso da mãe ao parto, idade da mãe ao parto e tipo de nascimento da cria não apresentaram efeito significativo (P>0,05) sobre o intervalo de parto. Os efeitos de Ano do parto e estação do parto mostraram-se importantes fontes de variação sobre o intervalo de parto, o que reflete a necessidade de considerar estes efeitos em modelos de avaliação genética e fenotípica.

    Ago. 1 - v. 6, No. 24, p. Art. 1405-1410 (2012)
  • O trabalho objetiva mostrar a importância e como determinar de maneira prática o momento em que o cordeiro está terminado a partir da relação entre a condição corporal do cordeiro e o estado de engorduramento da carcaça. Foram verificadas elevadas correlações entre estes fatores (0,89), no entanto foram dependentes da experiência prévia do observador. Quando a técnica é efetuada por observadores menos experientes a correlação diminui de forma expressiva (0,55), o que evidencia a necessidade de treinamento para execução desta técnica com sucesso. Deste modo, constata-se que a condição corporal é bom indicador do estado de engorduramento da carcaça e alternativa prática viável para determinar se o cordeiro está terminado.

    Jun. 4 - v. 6, No. 23, p. Art. 1399-1404 (2012)
  • Os helmintos gastrointestinais constituem-se em agentes etiológicos de significativa importância para a diminuição da produtividade na pecuária bovina. Entre os fatores que interferem no desenvolvimento da bovinocultura, as helmintoses gastrintestinais e pulmonares ocupam grande destaque por ocasionar perdas econômicas relacionadas à baixa produtividade do rebanho, retardamento do desenvolvimento dos animais, aumento na taxa de mortalidade de bovinos jovens e gastos excessivos com manejo e medicamentos. O parasitismo gastrintestinal em bovinos está freqüentemente associado à alta densidade populacional animal e a sistemas intensivos de manejo, principalmente relacionado à bovinocultura leiteira. Entretanto, nos ruminantes, o estado nutricional e particularmente a disponibilidade de proteínas e minerais é um fator importante na otimização da produtividade animal, interferindo na patogenia e nos mecanismos de resposta imune dos hospedeiros às infecções por nematódeos gastrointestinais. O efeito deste parasitismo na produção animal pode ser reduzido mediante alterações no manejo das pastagens e dos animais com a aplicação de anti-helmínticos. Para que tais procedimentos possam ser realizados, é necessário conhecer a biologia dos parasitos da região a ser estudada. Uma etapa da fase do ciclo destes parasitas ocorre no meio ambiente e vários fatores estão diretamente envolvidos no desenvolvimento e na sobrevivência das larvas nas pastagens e na manutenção das infecções nos animais, como: fatores climáticos, genéticos e características das pastagens. Objetivou-se com esta revisão realizar um levantamento epidemiológico das principais espécies de helmintos gastrintestinais que acometem bovinos em clima tropical, avaliando a prevalência das helmintoses na população de animais de acordo com a faixa etária e a interação destes parasitas nas perdas econômicas geradas na pecuária bovina.

    Ago. 2 - v. 6, No. 25, p. Art. 1411-1416 (2012)
  • A presente revisão de literatura tem como objetivo apresentar como a cana de açúcar é utilizada na recria de novilhas leiteiras. Algumas características relacionadas à cultura da cana de açúcar, tais como a facilidade de seu cultivo, a execução da colheita justamente na época de estiagem, possibilidade de auto armazenamento ou conservação a campo, persistência da cultura e a grande produção obtida em nossas condições tornaram-na um alimento de grande interesse dos criadores. Fêmeas em recria necessitam de um ganho de peso que garanta uma idade ao primeiro parto aos vinte e quarto meses de idade. Serão relatados os sistemas de recria de novilhas, os aspectos importantes ligados à nutrição de novilhas, limitações do uso da cana de açúcar para bovinos, composição e a produtividade da cana de açúcar. Os resultados de diferentes trabalhos de pesquisa sugerem várias formas de utilização da cana de açúcar para a obtenção de resultados satisfatórios como a cana in natura, cana com ureia, a silagem de cana, cana hidrolisada e o bagaço da cana de açúcar. Apesar da baixa digestibilidade da cana de açúcar e do menor ganho de peso das novilhas quando comparadas com outros tipos de alimentações como, por exemplo, a silagem de milho, a cana de açúcar mostrou-se ser uma alternativa viável para recria de novilhas leiteiras em propriedades pouco tecnificadas.

    Out. - v. 10, No. 10, p. 721-794 (2016)
  • Neste estudo foi avaliada a atividade leiteira de 90,6% dos produtores de leite da agricultura familiar do município de Parnaíba, Piauí. Os dados foram obtidos por meio de entrevistas realizadas nas propriedades, utilizando-se questionários. A maioria dos proprietários não concluiu o ensino fundamental (61,9%) e está na atividade leiteira há mais de 10 anos (81,2%). A ordenha é predominantemente manual (81,6%) e com o bezerro ao pé (91,8%). A caneca telada para manejo higiênico da ordenha é utilizada por apenas 16,6% dos produtores e 37,6% do leite é vendido de maneira informal. A cura do umbigo com imersão de iodo é conduzida em 50% das propriedades e a vacinação contra brucelose em 60,4% delas. Apesar da proibição, em 66,7% das propriedades são utilizadas avermectinas em vacas em lactação, que também é o medicamento mais utilizado para controle de carrapatos. O sistema de produção adotado baseia-se na oferta de forragem no cocho e administração de ração durante todo o ano, o que torna elevado o custo de produção. O reduzido nível de informações básicas sobre o manejo sanitário preventivo do rebanho, predispõe ao surgimento e disseminação de enfermidades, contribuindo para elevação do custo de produção, além de gerar risco para saúde humana.

    Fev. 3 - v. 6, No. 06, p. Art. 1295-1300 (2012)
  • Em tempos de busca de tecnologias para aumentar a produtividade dos rebanhos sem, no entanto, onerar os custos de produção, os estudos envolvendo a maximização da eficiência digestiva em função da utilização de alimentos processados apresentam grande potencial. O processamento do grão de milho promove alterações no sítio de digestão do amido, no aproveitamento total do alimento e da dieta, além de proporcionar alterações substanciais no ambiente ruminal. Neste sentido, o objetivo desta revisão é apresentar os métodos de processamento do grão de milho, bem como as vantagens e desvantagens destas técnicas, com foco na alimentação de ruminantes

    Fev. 2 - v. 6, No. 05, p. Art. 1289-1294 (2012)
  • O objetivo com este estudo foi revisar os fatores que influenciam na termorregulação testicular e sua relação com a morfologia testicular e a qualidade seminal de touros. Pode-se considerar que, além da circunferência escrotal, mediadas como volume e forma testiculares podem, futuramente, serem utilizados como critérios de seleção, sendo que alguns trabalhos demonstraram que animais com testículos alongados apresentaram melhor qualidade seminal, provavelmente devido a uma termorregulação mais eficiente, com menos alterações em seu tecido espermático

    Set. - v. 10, No. 09, p. 636-720 (2016)

Idioma

Conteúdo da revista

Edicões