Resultado da pesquisa

  • Este trabalho teve como objetivo descrever o comportamento da Proteína C Reativa (PCR), comparada aos resultados do California Mastitis Test (CMT) em vacas leiteiras. Foram utilizadas 28 vacas produtoras de leite para a detecção de mastite subclínica. Dentre estes animais, 21 (75%) foram positivas no teste do CMT e 10 (35,7%) foram positivos para a PCR. Ao analisar os resultados pelo teste McNemar foi possível concluir que os testes diagnósticos não possuem relação estatística. Pode ser concluído que a PCR pode ser utilizada como auxiliar na interpretação de diagnóstico para mastite subclínica, quando associada ao CMT.

    Setembro - v. 11, No. 09, p. 840-946 (2017)
  • Objetivou-se com o presente estudo avaliar a relação existente entre a contagem celular somática (CCS) e os teores de gordura, proteína, lactose e sólidos totais do leite cru, proveniente de 160 vacas leiteiras Holandesas de uma Granja leiteira. Foram tabulados os dados da CCS e composição centesimal referentes ao período de seis meses. A CCS foi determinada através de citometria de fluxo e a composição centesimal por meio da absorção diferencial de ondas infravermelhas. Para avaliar a influência da CCS, sobre os teores de gordura, proteína, lactose e sólidos totais, calculou-se o coeficiente de correlação linear. A concentração de proteína, lactose e sólidos totais foi inversamente correlacionada com a CCS.

    Ago. - v. 10, No. 08, p. 580-635 (2016)
  • O presente trabalho teve como objetivo registrar a predominância de agentes etiológicos a sensibilidade de microorganismo a mastite bovina em animais de fazendas produtoras de leite para consumo humano e as diferentes fases de infecção da mesma. As amostras de leite foram coletadas na primeira ordenha e antes era realizado em cada quarto o teste rápido do Califórnia Mastite Teste, que após seu resultado era recolhido nova amostra para a lactocultura e teste de sensibilidade aos antibióticos. As amostras eram condicionadas em caixas térmicas e conduzidas ao laboratório multidisciplinar de Biologia animal da Universidade Estadual do Maranhão. Da amostra de leite era retirado 0,5 mL e adicionado a tubos de ensaio com 4,5 mL de Brain Heart Infusion (BHI), para diluições seriadas até 10³. Em seguida eram levadas à estufa por 24 horas a 37ºC e após 24h, a diluição seriada 10³ do leite em BHI (1 ml), era transferida para Placas de Petri contendo ágar específico para o crescimento de Staphylococcus sp, e as placas eram levadas à estufa por 24 horas a 37ºC para o crescimento de colônias. Os microrganismos eram isolados em ágar específico e identificados por meio da coloração diferencial de Gram e produção de catalase, realizado em lâmina, adicionando a uma colônia, 0,2 mL de H2O2 (peróxido de hidrogênio) 3%. A prova da sensibilidade das cepas de Staphylococcus sp isoladas das amostras de leite foram realizadas pelo método dos discos impregnados com antibióticos. As cepas eram semeadas em tubos contendo BHI e incubadas a 37ºC durante 24 horas. Após a incubação, um Swab era umedecido no caldo cultivado e semeado em placas de Petri contendo ágar Mueller-Hinton. Os antibióticos utilizados nos testes foram: Penicilina G (PEN 10), Clorafenicol (CLO 30), Cefalotina (CFL 30) e Amicacina (AMI 30), que mostraram maior sensibilidade ao princípio ativo Cefalotina com um halo de inibição de 3,4 cm de diâmetro em média, seguido do Clorafenicol com 3,0 cm de diâmetro, a Amicacina com 2,0 cm de diâmetro e por fim a Penicilina G com um halo de inibição bacteriana apenas de 1,6 cm de diâmetro. Vacas em segunda lactação apresentaram alto índice de contaminação e detectou-se mastite subclínica em 73% das vacas testadas e índice de resistência bacteriana a Penicilina G.

    Fev. - v. 10, No. 02, p. 111-189 (2016)
  • Dentre os vários problemas que acometem a produção leiteira, a mastite (do grego mastos) ou mamite (do latim mammae) bovina é considerada a doença que causa mais prejuízos, reduzindo em quantidade e qualidade o leite e os derivados lácteos. Nesta revisão abordamos os aspectos de manejo, microrganismos patogênicos, medidas de controle e qualidade do produto e detecção de resíduos de antibiótico no leite e derivados.

    Dez. 2 - v. 4, No. 41, p. Art. 986-991 (2010)
  • A Mastite ou mamite é uma enfermidade da glândula mamária, que se caracteriza por processo inflamatório, quase sempre decorrente da presença de microorganismos infecciosos, interferindo diretamente na função do órgão, uma vez que uma vaca com mastite tem a sua produtividade de leite diminuída, podendo chegar a nível de perda entre 15 e 20 % em relação à produção láctea normal. As mastites interferem também na qualidade do leite, observando-se teores menores de açúcares, proteínas e minerais como a lactose, caseína, gordura, cálcio, fósforo e um aumento significativo de imunoglobulinas, cloretos e lipases, ficando o leite impossibilitado de ser consumido e utilizado para fabricação de seus derivados como iogurtes, queijos etc., sem considerar os prejuízos causados pela condenação do leite na plataforma da usina.

    Set. 4 - v. 4, No. 32, p. Art. 924-930 (2010)
  • O objetivo da pesquisa foi comparar a qualidade do leite obtido através da ordenha manual e mecânica. Foram avaliadas a composição centesimal, CCS e CBT através do uso de equipamentos eletrônicos. Os dados foram analisados comparando-se os tipos de ordenha (manual x mecânica), por meio da análise de variância e teste de Tukey a 5% de probabilidade. Empregou-se, para as análises estatís­ticas o SAS. Os resultados obtidos evidenciam a necessidade da implantação de práticas de higiene com o objetivo de melhorar a qualidade do leite obtido através de ordenha mecânica.

    Maio 1 - v. 4, No. 17, p. Art. 823-829 (2010)
  • O objetivo do trabalho foi avaliar a influência de efeitos higiênicos e sanitários sobre a CBT, CCS e a composição centesimal do leite. O trabalho foi realizado na fazenda do Instituto Federal Goiano – Campus Rio Verde – GO. Foram coletadas quinzenalmente amostras individuais de leite do rebanho bovino. Foram utilizados dois sistemas de produção: sem higiene da ordenha (sem uso de pré e pós dipping) e com higiene da ordenha (com uso de pré e pós dipping). As análises foram realizadas no Laboratório de Qualidade do Leite localizado no Centro de Pesquisa em Alimentos da Escola de Veterinária da Universidade Federal de Goiás. A CBT foi realizada por meio do equipamento Bactoscan FCO (Foss Eletric, Denmark). A CCS e a composição centesimal foram realizadas por meio dos equipamentos Fossomatic 5000 e Milkoscan 4000 da Foss. Os valores de CBT não diferiram entre os sistemas de produção. Os valores de CCS do sistema de produção com higiene foram melhores que o sistema de produção sem higiene. Com a adoção de medidas higiênicas houve relevante melhoria na qualidade do leite do rebanho avaliado.

    Maio 1 - v. 4, No. 17, p. Art. 823-829 (2010)
  • Existem diversas barreiras físicas contra a entrada de microrganismos no úbere de ruminantes: o esfíncter do teto, o canal do teto revestido por queratina com propriedades bactericidas e a roseta de Fürstenberg. Fatores anatômicos relacionados com a forma dos tetos e a anatomia do canal do teto são predisponentes à mastite. Adicionalmente, feixes teciduais em trajeto circular em ductos e esfíncteres e pregas teciduais na roseta de Fürstenberg formam verdadeiros obstáculos contra os patógenos causadores da mastite.

    Abr. 4 - v. 4, No. 16, p. Art. 816-822 (2010)
  • A inspeção de carnes é realizada em vários países do mundo. É de suma importância o controle de enfermidades que causam perda de produção e produtividade à pecuária nacional e oferecem riscos à saúde do homem, como a mamite, ou mastite, que pode desencadear uma septicemia e acarretar na condenação da carcaça abatida. Objetivou-se fazer um levantamento da mamite em carcaças de bovinos abatidos nos estados de Goiás, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais e São Paulo submetidos ao controle do Serviço de Inspeção Federal, no período de 2006 a 2009, e detectar o número de casos em cada município. Através do exame post-mortem as glândulas mamárias foram removidas intactas e o diagnóstico se fez através da sua visualização macroscópica. Conclui-se que num total de 268.703 animais abatidos somente 57 apresentaram achados de mamite, o que representa 0, 021% e que a mamite é uma patologia que acomete mais bovinos destinados a produção leiteira do que a produção de carne.

    Jul. 2 - v. 5, No. 25, p. Art. 1157-1164 (2011)
  • O leite bovino é um líquido complexo que contém água, glicídios (basicamente lactose), gorduras, proteínas (principalmente caseína), minerais e vitaminas em diferentes estados de dispersão, deve fazer parte da dieta por ser o alimento mais completo para o ser humano. Logo, é necessário que o mesmo apresente condições higiênicas e sanitárias adequadas e que seja livre de contaminação de qualquer espécie e isento de resíduos de antibióticos. A Contagem de Células Somáticas (CCS) é definida como o total de células presentes no leite, que podem ser do tipo epitelial ou de defesa e presente na secreção láctea pode ser um indicador da saúde da glândula mamária, de mastite subclínica, sendo aceita, também, como medida padrão para determinar a qualidade do leite. É de grande importância conhecer as características do leite produzido, pois o Brasil é um País que tem potencial para ser grande exportador de leite e abastecer o mercado mundial, por isso a relevância deste trabalho.

    Jan. 2 - v. 6, No. 02, p. Art. 1270-1276 (2012)
  • Amostras de leite foram coletadas de 25 vacas mestiças, pluríparas, a fim de realizar cultura bacteriana. A prevalência de Staphylococcus aureus encontrada em 25 vacas no momento do parto foi de 56%. Os resultados indicam a necessidade de controle e implementação de métodos de prevenção e mastite infecciosa.

    Out. - v. 9, No. 10, p. 429 - 466 (2015)

Idioma

Conteúdo da revista

Edicões