Resultado da pesquisa

  • Este trabalho teve como objetivo avaliar a frequência de testes positivos de ácido úrico realizados em animais geriátricos e sua relação com a causa e o diagnóstico de doenças causadas por alterações deste fator. Foram utilizados 15 cães sem sexo e raça definidas. Dentre os animais submetidos aos testes, nenhum apresentou alteração nos níveis de ácido úrico. Pode ser concluído que os testes positivos de ácido úrico têm baixa frequência quando realizados em animais geriátricos.

    Novembro - v. 11, No. 11, p. 1074-1187 (2017)
  • Miosite dos músculos mastigatórios é uma inflamação dos músculos responsáveis pela mastigação dos cães, sendo uma doença idiopática e auto-imune. Pode ocorrer em cães de qualquer raça, havendo uma maior prevalência em cães jovens e de meia-idade. Dentre os sinais clínicos podem ser citados relutância em se alimentar, salivação excessiva, edema dos músculos temporais, dor ao abrir a mandíbula, atrofia dos músculos que compõe a mastigação, dentre outros. A terapêutica constitui o uso de doses imunosupressoras de corticosteróides, fazendo a regressão gradualmente, podendo ser associado com terapia de suporte, como no uso de protetores gástricos. O presente trabalho teve como objetivo o relato de um caso clínico de um canino, do sexo feminino, sem raça definida cujos sinais clínicos apresentados foram edema dos músculos temporais e masseter, prolapso de terceira pálpebra, salivação e trismo. O diagnóstico foi baseado no histórico do paciente, achados no exame físico e resultados dos exames complementares de imagens e laboratoriais. Foi utilizado como tratamento o uso de drogas imunossupressoras, sendo o resultado satisfatório.

    Setembro - v. 11, No. 09, p. 840-946 (2017)

Idioma

Conteúdo da revista

Edicões