Resultado da pesquisa

  • A produção e o descarte da biomassa agroindustrial e rural tem sido alvo de muitas pesquisas devido ao seu potencial poluidor bem como também do seu potencial energético. Objetivou-se com esse estudo apresentar uma tecnologia acessível a pequenos produtores de suínos. Utilizou-se as instalações do setor de suinocultura CECA/UFAL, onde os animais eram criados em sistema intensivo e alimentados duas vezes ao dia recebendo alimentação balanceada para cada faixa etária. Foram inseridas amostras de dejetos durante 30 dias e depositados em um biodigestor caseiro na proporção 1:1 para cada kg de dejeto e água. Posteriormente, foi realizado um dia de campo para demonstração d a tecnologia a estudantes e pequenos agricultores familiar. Este estudo apresentou a viabilidade da implantação de um biodigestor caseiro como uma alternativa viável para tratamento dos dejetos, geração de energia alternativa na forma de biogás e o uso auxiliar do biofertilizante, sendo ainda de grande valia o uso ambiental do biodigestor.

    Mar. - v. 11, No. 3, p. 207-312 (2017)
  • O alto custo da produção animal a pasto tem sido um dos principais fatores da queda na produtividade ao longo do ano principalmente nas regiões áridas que sofrem com os longos períodos de seca. Por isso, tem-se pensando em alimentos alternativos visando menor custo sem comprometer a qualidade da ração. A disponibilidade e a qualidade desses materiais são bastante variáveis em função do nível de industrialização de acordo com as características de cada região. A polpa cítrica é um resíduo proveniente da indústria produtora de suco de laranja, utilizada nas dietas de ruminantes, como componente energético, principalmente na substituição do milho. Objetivou-se com esta revisão avaliar o valor nutritivo da polpa cítrica peletizada, bem como, seu uso na alimentação de ruminantes.

    Ago. 1 - v. 6, No. 24, p. Art. 1405-1410 (2012)
  • Aves são animais homeotérmicos, e devido a isso conseguem manter a temperatura corporal relativamente constante, independente da temperatura ambiental em que estão inseridas, desde que a amplitude em que se encontra a zona de conforto térmico seja respeitada. A ótima produtividade de poedeiras depende do conjunto de medidas que atendam às necessidades dos animais em nutrição, sanidade, genética e bem estar. Por ser um animal homeotérmico, a temperatura do ambiente é um parâmetro avaliado relacionado ao conforto térmico, sendo a zona de termoneutralidade necessária para que a ave possa expressar toda sua potencialidade genética e haja maior aproveitamento das estratégias nutricionais. A habilidade das aves em direcionar a energia consumida para manutenção, peso e número de ovos está diretamente relacionada com as condições ambientais em que elas estão alojadas, portanto ambientes com temperaturas elevadas ou baixas demais podem afetar o desempenho das aves, não somente quanto ao consumo de alimentos, mas também com o desvio de energia despendido pelo animal na tentativa de manter constante a temperatura corporal. A relação temperatura/nutrição deve ser analisada e levada em consideração na criação de galinhas poedeiras comerciais tendo em vista que a variação da temperatura ambiente regula principalmente o consumo de alimento desencadeando uma série de reações que afetam negativamente a nutrição da ave. Desta forma, apresentamos uma revisão sobre a interação existente entre temperatura e nutrição para que haja o melhor desempenho de aves poedeiras.

    Nov. - v. 10, No. 11, p. 795-872 (2016)
  • Set. 4 - v. 6, No. 31, p. Art. 1450-1454 (2012)

Idioma

Conteúdo da revista

Edicões