Resultado da pesquisa

  • A megabacteriose é uma doença que acomete algumas espécies de aves, tendo como agente etiológico Macrorhabdus ornithogaster, um microrganismo Gram positivo de forma bacilar e com características de fungo, sendo classificado como fungo ascomiceto anamórfico. É um agente oportunista que se torna patogênico em casos de imunossupressão, manifestando assim a sua forma clínica, que varia muito de acordo com cada animal, podendo levar o animal ao óbito. Neste contexto, o presente trabalho objetivou avaliar a prevalência de megabacteria em psitacídeos criados em estabelecimentos comerciais do município de Uberaba-MG associado as condições de criação. Para isso, foram colhidas amostras de secreções do ventrículo e pro ventrículo de 71 aves, entre elas Calopsitas (Nymphicus hollandicus) (n=33), Periquitos Australianos (Melopsittacus undulatus) (n=31), Agapornis (Agapornis roseicollis) (n=4) e Catarinas (Bolborhynchus lineola) (n=3) e transferidas para lâminas de vidro. As amostras foram encaminhadas para o Laboratório de Medicina Veterinária Preventiva do Hospital Veterinário de Uberaba, para pesquisa do patógeno. Após coloração das lâminas por Gram pode-se notar a presença do microrganismo em 35,21% das aves analisadas. A prevalência entre as Calopsitas, Periquitos Australianos, Agapornis e Catarinas foi respectivamente de: 42,42% (14/33), 29,03% (9/31), 50% (2/4) e 0% (0/3). Neste contexto, pode-se concluir que a Macrorhabdus ornithogaster é comum entre as aves, principalmente entre as Calopsitas e o manejo incorreto dos animais pode ser a causa da elevada prevalência. Nos estabelecimentos comerciais observaram-se as condições das gaiolas, qualidade dos bebedouros e comedouros, quantidade de fezes na gaiola e número de animais por gaiola inadequados.

    Fevereiro - v. 12, No. 02, p. 150 (2018)

Idioma

Conteúdo da revista

Edicões