Resultado da pesquisa

  • A relação homem e animal sofreu várias modificações ao longo de décadas, a princípio o homem era tido como o centro do universo, uma visão antropocêntrica, que fazia com que os animais fossem colocados em posição de inferioridade e subjugados pelos seres humanos. Partindo-se deste princípio, os animais eram tratados como seres sem sentimentos e indolores, tanto que eram submetidos a procedimentos de cunho científico sem qualquer tipo de zelo. Estes conceitos começaram a se alterar através de Darwin, que acreditava que o homem era a fruto da evolução animal e não uma criação divina. A partir de então, a conotação de homem como centro de todas as coisas começou a perder força. Posteriormente, surge então a zooantropologia que é um ramo da ciência que estuda as relações entre humanos e outras espécies com o objetivo de fornecer respostas a questões da interação homem e animal, visando obter contribuições à partir da análise da diversidade animal. Esta ciência admite um verdadeiro diálogo entre humanos e não-humanos e acredita que os seres humanos têm construído muito de seus predicados através da referência ao animal não-humano por intermédio de um processo de reciprocidade, em que a relação é em primeiro lugar "o que une os interlocutores", não sendo um fim em si.

    Agosto - v. 11, No. 8, p. 744-839 (2017)

Idioma

Conteúdo da revista

Edicões