Resultado da pesquisa

  • O conhecimento das doenças, o controle do uso de drogas, da alimentação, da qualidade de água e da presença de agentes patogênicos em todas as etapas do processo de produção aquícola é fundamental para a obtenção de produtos de boa qualidade e proteção da saúde pública, assim como para espécies terrestres, a sanidade é um dos aspectos mais relevantes para a produção comercial de animais aquáticos. Os riscos do surgimento de enfermidades aumentam proporcionalmente à elevação das densidades de estocagem de animais, da quantidade de alimento oferecido, de excretas produzidas, dos manejos e transportes frequentes. A flutuação dos parâmetros de qualidade da água em sistemas aquícolas gera estresse, que afeta o sistema imunológico dos peixes deixando-os susceptíveis ao ataque de patógenos.

    Junho - v. 11, No. 6, p. 538-645 (2017)
  • O objetivo deste trabalho foi avaliar a qualidade da água em um viveiro de criação semi-intensiva em policultivo das espécies tilápia (Oreochromis niloticus), curimatã (Prochilodus lineatus) e surubim (Pseudoplatystoma sp.) abastecido com água de poço. As análises foram aferidas dentro de um viveiro escavado apresentando tamanho de 3200 m2 de lâmina d’água e 1,5 metros de profundidade, com declividade de 5%. Durante os 60 dias de cultivo, a cada cinco dias, em dois pontos de coletas, pela manhã (08h00) e à tarde (17h00), aferindo-se os níveis de oxigênio dissolvido na água, temperatura, transparência, potencial hidrogeniônico e amônia total. Para verificar as diferenças estatísticas significativas entre os pontos de coleta sobre a qualidade de água, as médias foram submetidas à análise de variância (ANOVA) ao nível de 5%. Durante o experimento, as variáveis mantiveram-se dentro dos limites estabelecidos como satisfatórios para o cultivo de peixes tropicais de água doce, não apresentando diferenças (p>0,05) entre os pontos de coletas.

    Julho - v. 11, No. 7, p. 646-743 (2017)

Idioma

Conteúdo da revista

Edicões