Resultado da pesquisa

  • A adequação das dietas de galinhas poedeiras pode-se tornar uma estratégia essencial para a manutenção dos níveis produtivos das atuais linhagens do mercado. Tendo em vista que os custos com alimentação são os que mais oneram a atividade da avicultura de postura, ajustar principalmente os níveis de energia e proteína das dietas de galinhas poedeiras garantem a integridade da qualidade dos ovos, melhoram a qualidade do ambiente e reduzem os custos inerentes à alimentação. Aves adultas mantêm seu conforto térmico com temperaturas entre 18 e 28ºC e, tanto oscilações superiores (estresse por calor) ou oscilações inferiores (estresse por frio), são responsáveis por alterações no consumo de alimentos pelos animais, na tentativa de manter a temperatura corporal constante. Em situações de frio as aves aumentam o consumo de ração, na tentativa de produzir calor metabólico e manter a homeotermia. Já no calor, as aves reduzem o consumo de ração e aumentam o consumo de água, reduzindo a produção de calor endógeno e resfriando o corpo através do gradiente entre a temperatura da água e do núcleo corporal das aves. Mesmo sendo bastante conhecido este mecanismo de ajuste no consumo de alimentos, observa-se que existem poucos relatos científicos acerca da relação energia:proteína em dietas de galinhas poedeiras, sendo assim, o objetivo central desta revisão bibliográfica.

    Janeiro - v. 12, No. 01, p. 139 (2018)

Idioma

Conteúdo da revista

Edicões