v. 12 No. 01 p. 139 (2018) >>

Ajuste dos níveis de energia e proteína e suas relações para galinhas poedeiras em diferentes condições térmicas

  • Ajuste dos níveis de energia e proteína e suas relações para galinhas poedeiras em diferentes condições térmicas

    Marcelo Helder Medeiros Santana, Edilson Paes Saraiva, Fernando Guilherme Perazzo Costa, Jalceyr Pessoa Figueiredo Júnior, Ana Maria Medeiros de Albuquerque Santana, Aldivan Rodrigues Alves

    Resumo

    A adequação das dietas de galinhas poedeiras pode-se tornar uma estratégia essencial para a manutenção dos níveis produtivos das atuais linhagens do mercado. Tendo em vista que os custos com alimentação são os que mais oneram a atividade da avicultura de postura, ajustar principalmente os níveis de energia e proteína das dietas de galinhas poedeiras garantem a integridade da qualidade dos ovos, melhoram a qualidade do ambiente e reduzem os custos inerentes à alimentação. Aves adultas mantêm seu conforto térmico com temperaturas entre 18 e 28ºC e, tanto oscilações superiores (estresse por calor) ou oscilações inferiores (estresse por frio), são responsáveis por alterações no consumo de alimentos pelos animais, na tentativa de manter a temperatura corporal constante. Em situações de frio as aves aumentam o consumo de ração, na tentativa de produzir calor metabólico e manter a homeotermia. Já no calor, as aves reduzem o consumo de ração e aumentam o consumo de água, reduzindo a produção de calor endógeno e resfriando o corpo através do gradiente entre a temperatura da água e do núcleo corporal das aves. Mesmo sendo bastante conhecido este mecanismo de ajuste no consumo de alimentos, observa-se que existem poucos relatos científicos acerca da relação energia:proteína em dietas de galinhas poedeiras, sendo assim, o objetivo central desta revisão bibliográfica.

    Palavras-chave

    Estresse por calor , Gorduras , Produção de ovos

    Texto completo:

Janeiro

Idioma

Conteúdo da revista