v. 12 No. 01 p. 139 (2018) >>

Comportamento de consumidores de carne de cordeiro na região norte do Paraná

  • Comportamento de consumidores de carne de cordeiro na região norte do Paraná

    Camila Constantino, Natália Albieri Koritiaki, Francisco Fernandes Junior, Edson Luis de Azambuja Ribeiro, Lívia Galiano Mangilli, Fernando Augusto Grandis, Amanda de Freitas Pena

    Resumo

    Durante muitos anos a comercialização da carne ovina foi desorganizada, com abate de animais de baixa qualidade. Isto criou uma imagem desfavorável ao produto. À medida que este cenário muda, a carne ovina recebe mais destaque, principalmente, a de cordeiros que atende a nichos de mercado nos grandes centros urbanos. Objetivou-se com este trabalho mensurar o consumo e aceitabilidade da carne ovina na região de Londrina - Paraná, de acordo com o gênero, idade, nível de escolaridade e renda familiar das pessoas entrevistadas, assim como avaliar os parâmetros sensoriais da carne ovina segundo consumidores sem a informação da espécie animal, visando indicar ações norteadoras para a cadeia produtiva de ovinos de corte. Foram entrevistados um total de 951 habitantes e realizado um estudo de consumidores com 134 habitantes, ambos de Londrina e região, durante a Exposição Agropecuária e Industrial de Londrina, no ano de 2014. Os principais motivos de não consumir a carne é a falta de costume 44,1% seguido do fato de não gostar 39,8%. O motivo pelo qual não gostam da carne é o cheiro forte do animal 44,8% seguido pelo sabor adocicado 20,2%. Quanto à aceitabilidade da amostra, 47,01% dos consumidores marcaram a carne como gosto muito, seguido por 26,87% que marcaram como gosto extremamente, apenas 2,25% dos consumidores marcaram a carne como desagradável. Observa-se que a grande barreira para aumentar o consumo da carne ovina é a falta de costume e experiências ruins que levam ao não consumo.

    Palavras-chave

    abate , cordeiro , comércio , qualidade

    Texto completo:

Janeiro

Idioma

Conteúdo da revista