v. 12 No. 01 p. 139 (2018) >>

Determinação da concentração sérica de proteínas de fase aguda em equinos por técnicas espectrofotométricas

  • Determinação da concentração sérica de proteínas de fase aguda em equinos por técnicas espectrofotométricas

    Jean Silva Ramos, Filipe Simeão Fröhlich Klug, Bruno Lopes Bastos, José Tadeu Raynal Rocha Filho, Maria Consuêlo Caribé Ayres, José Eugênio Guimarães

    Resumo

    Proteínas de fase aguda (PFA) podem ser uma alternativa para o prognóstico, monitoramento e diagnóstico de enfermidades. Estudos envolvendo PFA em equinos com metodologias de fácil acesso e baixo custo, são importantes para a utilização no contexto hospitalar. Objetivou-se determinar a concentração sérica das proteínas haptoglobina (Hp) e ceruloplasmina (Cp) por técnica espectrofotométrica, comparar os gêneros e avaliar a associação entre estas proteínas com o fibrinogênio (Fib), em animais da raça Brasileiro de Hipismo. O estudo não probabilístico intencional delineou dois grupos: G1= 11 fêmeas e G2= 9 machos. Exames hematológicos do volume globular, leucócitos totais, proteínas totais e fibrinogênio plasmáticos e exame clínico foram realizados para constatar a higidez dos animais. Como resultado geral (G1 + G2) as médias de Hp e Cp foram 0,29 ± 0,12 g/L e 20,1 ± 8,6 UI/L, respectivamente. Tanto fêmeas quanto machos apresentaram concentrações similares para ambas as PFA. A concentração de Hp no G1 foi de 0,30 ± 0,11 g/L e no G2 de 0,26 ± 0,13 g/L. Os valores das concentrações de Cp no G1 foi de 19,8 ± 10,6 UI/L e no G2 de 20,48 ±5,9 UI/L. A Hp apresentou correlação moderada significativa com o Fib (P =0,046). O estudo da detecção das proteínas Hp e Cp não evidencia a influência do sexo, e mostra associação entre a Hp e Fib. Ainda ressalta a importância da utilização de técnicas espectrofotométricas para a detecção de PFA.

    Palavras-chave

    haptoglobina,ceruloplasmina,Brasileiro de Hipismo,espectrofotometria

    Texto completo:

Janeiro

Idioma

Conteúdo da revista