v. 12 No. 01 p. 139 (2018) >>

Lipoma subcutâneo gigante em região lombo-sacral de um cão: Relato de caso

  • Lipoma subcutâneo gigante em região lombo-sacral de um cão: Relato de caso

    Tatianne Alexandre Azevedo Viliotti, Hermógenes Josniel Rocha Macedo, Maria Gabriela de Lima Chaves, Raissa Correia Rodrigues de Oliveira, Humberto Franco Silva, Richard Elaino de Oliveira Ferraz

    Resumo

    O lipoma é considerado uma neoplasia mesenquimal comum benigna originada dos adipócitos ou de células gordurosas subcutâneas e ocasionalmente dérmicos. Podem ser caracterizados como massas únicas ou múltiplas de crescimento lento, sendo, nesta situação, a eleição de terapêutica cirúrgica por meio de excisão tumoral como alternativa viável sem a necessidade de associação com um tratamento quimioterápico. O objetivo deste estudo foi relatar o caso de uma cadela acometida por lipoma subcutâneo gigante em região lombo-sacral. Foi atendida na Policlínica Veterinária Metropolitana uma cadela, sem raça definida, pesando 16,70 kg e com 8 anos e 1 mês de idade. Durante a anamnese foi relatado aumento de volume abrangendo a região lombo-sacral do animal, de surgimento insidioso e que se desenvolvia lentamente com o passar dos meses. No exame clínico observou-se mucosas normocoradas, linfonodos normais, temperatura de 39,2°C, presença de uma massa de grande tamanho, densa e de superfície macia e arredondada em região lombo-sacral. O resultado do hemograma e da bioquímica sérica não revelou alterações relevantes ao caso, apenas uma discreta anemia. O procedimento cirúrgico consistiu na execução de uma incisão elíptica ao redor da massa seguida de divulsão romba com toalhas de laparotomia até que fosse liberada toda a massa tumoral. O feixe ou pedículo fibroso que sustentava o tumor foi ligado e seccionado. A massa retirada possuía aspecto globoso, maciço e pendular medindo cerca de 16 cm no seu maior eixo e pesando cerca de 1,5 kg. Ao corte, a massa se apresentava encapsulada, firme e com coloração amarelada, mimetizando tecido gorduroso. Coletou-se uma pequena amostra para exame histopatológico. O resultado revelou células gordurosas, agregados inflamatórios e células da derme. O procedimento cirúrgico por meio da excisão da massa se mostrou uma alternativa satisfatória para o tratamento único e definitivo desse tipo de tumoração.

    Palavras-chave

    canino , excisão tumoral , fêmea , idoso , neoplasia , tumor cutâneo

    Texto completo:

Janeiro

Idioma

Conteúdo da revista