v. 11 No. 11 p. 1074-1187 (2017) >>

Expressão facial, vocalização e posturas anômalas em bovinos submetidos à eletroejaculação convencional

  • Expressão facial, vocalização e posturas anômalas em bovinos submetidos à eletroejaculação convencional

    Jackson Barros do Amaral, Rita Maria Ladeira Pires, Luís Alberto Ambrósio, Flávia Augusta de Oliveira, Guilherme Trevisan

    Resumo

    A eletroejaculação é utilizada rotineiramente para coletas de sêmen dos bovinos. Os estudos das alterações comportamentais em bovinos submetidos à eletroejaculação convencional são raros, não sendo elucidada a expressão facial neste procedimento. Este trabalho teve o objetivo de avaliar a expressão facial, vocalização e posturas anômalas em 62 touros submetidos à eletroejaculação, em exames andrológicos. Utilizou-se eletroejaculador convencional aplicando-se, sucessivamente, estímulos elétricos com intensidades crescentes de corrente contínua, até cinco estímulos para obtenção da ejaculação. As coletas foram conduzidas durante a eletroejaculação pelas filmagens dos animais contidos, focando a cabeça e o pescoço onde se avaliou a expressão facial, vocalização, posturas da cabeça, atitude de deitar, além da salivação e ejaculação. A expressão facial foi avaliada pelas alterações comportamentais da boca e dos olhos. Nos resultados das análises do método de regressão logística houve efeito significativo a 5% de probabilidade quando se considerou a intensidade dos estímulos elétricos no procedimento da eletroejaculação nos registros das posturas da cabeça, dos olhos, na vocalização, na atitude de deitar e na ejaculação. Entretanto, não houve efeito significativo quando se considerou a intensidade dos estímulos elétricos no procedimento da eletroejaculação nos registros das alterações comportamentais da boca e na ocorrência de sialorreia. As posturas da cabeça foram 70,97% no primeiro estímulo elétrico; 82,26% no segundo estímulo; 85,48% no terceiro; 89,66% no quarto e 82,61% no quinto estímulo elétrico. As alterações comportamentais dos olhos apresentaram 74,19% no primeiro estímulo elétrico; 87,10% no segundo e terceiro estímulo; 98,28% no quarto e 97,83% no quinto estímulo elétrico. Nenhum animal deitou durante o primeiro estímulo elétrico. A atitude de deitar no segundo, terceiro, quarto e quinto estímulos elétricos foram 6,45%; 4,84%; 5,17% e 13,04% respectivamente. As vocalizações foram mais elevadas no quarto estímulo elétrico, com 12,07% e no quinto, com 10,87%. Conclui-se que a eletroejaculação induziu alterações da expressão facial, vocalização e atitude de deitar durante o exame. Estes resultados sugerem a necessidade de refinamento da eletroejaculação, aprimoramento do protocolo de coleta de sêmen, dos equipamentos utilizados, das instalações e do manejo dos animais antes, durante e após este procedimento para melhoria do bem-estar animal.

    Palavras-chave

    bem-estar,coleta de sêmen,comportamento,exame andrológico,touro

    Texto completo:

Novembro

Idioma

Conteúdo da revista