v. 11 No. 8 p. 744-839 (2017) >>

Estudo da variabilidade espacial da concentração de cobre e cádmio ao longo da margem do rio Meuse

  • Estudo da variabilidade espacial da concentração de cobre e cádmio ao longo da margem do rio Meuse

    Lourenço Manuel, João Domingos Scalon, Guido Gustavo Humada Gonzalez, Juracy Mendes Moreira, Marcelo Carlos Ribeiro, Aurélio Ferreira Melo

    Resumo

    O conhecimento dos níveis de concentração de metais pesados no ambiente e sua disseminação no solo e nas águas são de primordial importância em estudos ambientais, por constituir um dos indicadores de “medição” do equilíbrio da biodiversidade e da estabilidade dos ecossistemas. O presente trabalho teve como objetivo, estudar a distribuição espacial de dois metais pesados (Cobre e Cádmio) ao longo das margens do rio Meuse, por forma a medir os níveis de contaminação por esses metais. Foram usados dados da concentração de Cd e Cu amostrados em 155 pontos georeferenciados. Estes dados foram obtidos no programa R no pacote “gstat” cuja base de dados denomina-se “Meuse”. A metodologia de análise dos dados consistiu em ajustar semivariogramas para análise da dependência espacial, e foram ajustados os modelos esféricos e gaussiano para a concentração de Cobre e Cádmio, respectivamente. O grau de dependência espacial foi classificado como forte para a concentração de Cobre e moderada para a concentração de Cádmio. A estimação da concentração destes metais pesados em pontos não amostrados, foi feita usando o método de krigagem produzindo mapas de distribuição espacial da concentração de Cobre e Cádmio que apresentaram um padrão similar entre si. Verificou-se que dentre os dois metais pesados, o Cobre apresenta concentrações muito altas que chegam a atingir os 130 mg/Kg de solo.

    Palavras-chave

    Metais pesados , geoestatística , semivariograma , krigagem.

    Texto completo:

Agosto

Idioma

Conteúdo da revista