v. 11 No. 09 p. 840-946 (2017) >>

Torção primária do baço em cães: Relato de caso

  • Torção primária do baço em cães: Relato de caso

    Mariela Sousa Gomes, João Macedo de Sousa, Sabrina Barros Araújo, Francisco Lima Silva, Rebecca Tavares Lima, Raquel Albuquerque Silva, Gerson Tavares Pessoa, Marinna Nérica do Nascimento e Silva

    Resumo

    Torção esplênica é uma condição rara em cães. A rotação ocorre em seu pedículo vascular e geralmente ocorre concomitantemente à dilatação vólvulo gástrica, porém a torção primária esplênica é rara. Segundo a literatura essa enfermidade acomete normalmente cães de grande porte e raças de peito profundo. Os sinais clínicos, achados laboratoriais e radiográficos são inespecíficos e inconclusivos para o diagnóstico preciso de torção esplênica. Assim, a ultrassonografia juntamente com o uso do Doppler colorido tem sido relatados como ferramentas fundamentais para a sugestão do diagnóstico de torção esplênica, que é confirmado através de laparotomia exploratória, geralmente seguida de esplenectomia total como forma de tratamento. Este estudo relata o caso de um cão da raça Pit Bull, três anos de idade, cujo exame ultrassonográfico foi uma ferramenta de grande valor diagnóstico para detecção desta enfermidade.

    Palavras-chave

    baço , torção esplênica , ultBaçorassonografia esplênica

    Texto completo:

Setembro

Idioma

Conteúdo da revista