v. 11 No. 01 p. 1-102 (2017) >>

Declínio populacional das abelhas polinizadoras: Revisão

  • Declínio populacional das abelhas polinizadoras: Revisão

    Paulo Vitor Divino Xavier de Freitas, Fagner Machado Ribeiro, Emizael Menezes de Almeida, Rodrigo Alves Zanata, Jáliston Júlio Lopes Alves, Valéria Ferreira Oliveira, Patricia Faquinello

    Resumo

    A biodiversidade de abelhas no mundo é muito grande. São conhecidas cerca de 20.000 espécies. As abelhas são os principais polinizadores e são cruciais para muitas culturas agrícolas, além de contribuir para a conservação da biodiversidade vegetal. Muitas plantas de importância econômica dependem desses insetos polinizadores, que contribuem para aumento da produção de frutos e sementes. A criação de abelhas tem se destacado como uma das poucas atividades zootécnicas que causa baixo impacto ambiental e ao mesmo tempo proporciona um rápido retorno do capital investido. Altas taxas de mortalidade e o desaparecimento das abelhas deixam em risco a segurança alimentar nacional e internacional. Vários fatores podem contribuir para altos índices de mortalidade, dentre eles a morte da rainha, falta de reserva de alimentos, condições pobres de forrageamento em consequência da perda de habitat, exposição a pesticidas e doenças causadas por fungos, bactérias e parasitos. Entre as principais doenças que acometem as abelhas podemos destacar a Varroose, Loque Americana, Nosemosi e Desordem do Colapso das Colônias. Discutida a importância das abelhas, medidas profiláticas de controle e preservação devem ser tomadas a fim de garantir manutenção e sobrevivência das abelhas

    Palavras-chave

    Sustentabilidade , sobrevivência , perda economia

    Texto completo:

Janeiro

Idioma

Conteúdo da revista