v. 8 No. 10 p. 1136-1282 (2014) >>

Desenvolvimento corporal, avaliações de carcaça e lipedimia de caprinos machos alimentados com grão de linhaça na dieta

  • Desenvolvimento corporal, avaliações de carcaça e lipedimia de caprinos machos alimentados com grão de linhaça na dieta

    Gentil Vanini de Moraes, Egon José Fück, Marco Antonio Bensimon Gomes, Francisco de Assis Fonseca de Macedo, Pedro Luiz Castro, Marcela Mataveli

    Resumo

    Objetivou-se avaliar a inclusão de grãos de linhaça (Linum usitatissimum) na dieta de caprinos sobre o desenvolvimento corporal, características bioquímicas sanguíneas e características da carcaça de caprinos das raças Bôer e Anglonubiano. Foram divididos, aleatoriamente, 12 animais de duas raças, confinados, submetidos à dieta com 9,5% de grãos de linhaça e dieta controle. Dos 4 aos 12 meses de idade, os animais foram avaliados quanto ao desenvolvimento corporal, ganho de peso, conversão alimentar, rendimento de carcaça, níveis sanguíneos de triglicerídeos, colesterol e frações, e no músculo Longissimus dorsi avaliou-se, gordura total, ômega (ω) 3, ω 6, gorduras saturadas, ácidos graxos poliinsaturadas, razão ω6:ω3 e a razão gorduras saturadas/poliinsaturadas. As variáveis foram analisadas pela metodologia de BootStrap.   Com exceção dos triglicerídeos e VLDL (lipoproteína de muito baixa densidade), que aumentaram (P<0,05), nas demais características não houve diferenças (P>0,05). Conclui-se que o uso de grãos de linhaça não influenciou o desenvolvimento corporal, as variáveis bioquímicas e as características das carcaças de caprinos.

    Palavras-chave

    ácidos graxos poliinsaturados , lipidograma , ômega 3 , produção de carne , qualidade da carcaça , qualidade da carne 

    Texto completo:

Mai. 2

Idioma

Conteúdo da revista